inovação e talento

16/08/2011   
 

 América Latina garante bons resultados nos indicadores do estudo ISI 

WorkPublishIn:


O cenário na América Latina, sob a perspectiva dos últimos dados divulgados pelo Estudo ISI Indicador da Sociedade da Informação (ISI), no que diz respeito aos avanços nos campos das Tecnologias da Informação e das Comunicações (TIC), nunca esteve mais positivo do que o atual. E, para reforçar esse momento importante, o último estudo realizado pela everis, consultoria multinacional de negócios, tecnologia e outsourcing, em parceria com o IESE Business School, amplia sua gama de países analisados. “A partir desta edição, visando posicionar a América Latina no campo das novas tecnologias em um contexto mais amplo, o ISI passa a avaliar também a estimativa para os EUA e sete países da União Europeia. A nova perspectiva facilitará a quantificação da América Latina no que diz respeito à superação do recuo ocasionado pela crise de 2009, que com isso diminuiu a brecha que a separa dos países avançados”, explica Teodoro Lopes, presidente da everis no Brasil.

De acordo com dados referentes aos meses de abril, maio e junho de 2011 do estudo, a América Latina mantém crescimento no campo das novas tecnologias, totalizando 4,43 pontos. “É importante destacar que os resultados do estudo descrevem fielmente o cenário atual do crescimento global, uma vez que, na América Latina, o ISI apontou um novo recorde com um crescimento interanual de 2,6% e todos os países avaliados na América Latina aumentaram suas pontuações”, afirma Lopes. “Além disso, a União Europeia retrocedeu em 0,5%, com exceção apenas da Alemanha, que aumentou sua pontuação em 2,3%, e os Estados Unidos também sofreram uma diminuição interanual de 0,1%”, completa.

Entre os destaques dessa edição também está o aumento da pontuação dos indicadores para que a América Latina atingisse o mesmo patamar que a União Europeia e os Estados Unidos, dois grupos que determinam o nível ideal dos indicadores pela posição em desenvolvimento global. No caso da primeira seria necessário um crescimento de 61%, porém 5% a menos que em 2010. Na mesma comparação com os Estados Unidos, o aumento necessário do ISI da América Latina para poder igualá-lo no mesmo patamar foi reduzido de 91% (no começo de 2010) para 86% (2011). As diferenças são as menores registradas para a América Latina nos dez anos da série histórica do ISI. Entre as economias que despontaram está a do Chile que está prestes a se tornar o primeiro país latino-americano a ter um ISI maior do que um país europeu.

Já o Brasil manteve o 5º posto entre os países latino-americanos, com um ISI de 4,36 pontos. Com um aumento interanual de 2,5%, pela primeira vez, em três anos, subiu menos do que a média da região. Essa redução se deve a influência negativa dos aspectos econômico, social, institucional e de infraestrutura do país, que passaram a crescer a um ritmo interanual de 0,7%, o menor aumento do último ano e meio. Esse enfraquecimento deve-se, principalmente, a diminuição do ritmo de crescimento médio do PIB, indo para 3% e o aumento da inflação de preços ao consumidor passando de 4,9% para 6,1%, a segunda inflação mais alta depois da Argentina.

Por outro lado, o Brasil foi o único país que aumentou a pontuação das nove variáveis Tecnologias da Informação e das Comunicações (TIC) – usuários de internet, usuários de banda larga, telefones móveis por habitantes, computadores, servidores seguros, importações de bens, vendas de varejo online, domínios de internet e usuários de redes sociais para – que compõem o indicador do estudo. As TICs dobraram o crescimento em relação ao mesmo período anterior, passando de 4,9% anuais para 9,9%, o maior crescimento nos últimos seis anos. Dentre as variáveis que compõem as TIC, 4 cresceram acima da média da região, destaque, na parte de equipamentos, para a importação de bens tecnológicos, que cresceram 37,9% em comparação com os 24,1% da América Latina, os servidores por milhão de habitantes que aumentaram para 32 unidades, confirmando-se como o 2º parque mais numeroso da região, atrás do Chile.

Entre os serviços de tecnologia destacou-se o número de usuários das redes sociais, cujo o número multiplicou por quatro nos últimos dozes meses, passando de 11 usuários para cada mil habitantes no primeiro trimestre do ano passado para os atuais 44, levando o país a encabeçar o crescimento regional nesse segmento, triplicando o aumento obtido pela América Latina.   Ao mesmo tempo, destaca-se o crescimento dos domínios registrados de internet, que alcançou 24 domínios para cada mil habitantes.

Outra relação importante de destacar da pontuação brasileira é a diminuição de 5% em relação aos dados do primeiro trimestre do ano anterior para alcançar as pontuações dos indicadores dos Estados Unidos e da Europa. Se na mesma época em 2010 o indicador do Brasil precisava de um aumento de 69% para se equiparar ao ISI da União Europeia, agora seria suficiente apenas um crescimento de 64%. Já para se igualar ao ISI norte-americano, a diferença foi reduzida de 94% para 89%. “Esses números só confirmam o Brasil como um dos países em maior desenvolvimento do mundo. Estamos chegando perto dos grandes, por isso é tão importante estudos como o ISI que permitem a visualização de um quadro comparativo global.”

Principais dados do ISI no contexto da América Latina

Na América Latina, o número de usuários das redes sociais, medido pelo número de usuários ativos do Facebook.com alcançou 137 usuários para cada mil habitantes, mais do que o dobro de um ano antes. O Chile (427 usuários) e a Argentina (291 usuários) apresentaram a maior penetração regional desse serviço e o Brasil ficou em último lugar (44 usuários). Na União Europeia a penetração mais consolidada é a do Reino Unido (447 usuários) e a Alemanha está em último lugar (159 usuários). Nos Estados Unidos verificaram-se 452 usuários.

No item assinantes do serviço de banda larga fixa, a América Latina apresentou um crescimento interanual de 19,7%, ou 80 assinantes para cada mil habitantes. O Brasil apresentou 68 assinantes para cada mil habitantes, um crescimento interanual de 17,7%. O maior crescimento foi o da Argentina, com 123 assinantes para cada mil habitantes e crescimento interanual de 24,0%. O menor crescimento interanual foi o do Peru, com 31 assinantes para cada mil habitantes 19,1%.

Nas vendas de varejo online, a União Europeia apresentou um aumento de 17,6% em relação a 2010, totalizando US$ 528 anuais por pessoa. A Itália, com 24,1%, registrou o aumento mais significativo, com as vendas online apresentando o valor de US$ 439 anuais per capita. Na América Latina, o Chile ficou em primeiro lugar com US$ 142 anuais per capita, um aumento de 56,5%, e o Brasil, em segundo lugar, com US$ 70 anuais, per capita um aumento de 39,4%. Os Estados Unidos apresentaram US$ 208 anuais per capita, um aumento de 9,9%.

A telefonia móvel, pelo menos do ponto de vista de número de terminais, é a única área das TIC na qual a América Latina, atualmente com 1.024 telefones para cada mil habitantes e um aumento interanual de 11,8%, teve a mesma variação do ano anterior e se iguala à Europa e aos EUA. Por exemplo, os 1.416 terminais para cada mil habitantes da Argentina estão próximos aos 1.479 da Alemanha, os 1.155 do Chile estão equiparados aos 1.110 da Espanha e os 1.051 do Brasil superam os 979 da França, com 1.051.

Por fim, na União Europeia, a variável que mais aumentou foi a de servidores seguros, que subiu 14,9% interanuais, alcançando 537 unidades para cada milhão de habitantes. Essa variável apresenta uma grande desigualdade, pois, enquanto a América Latina totaliza 26 servidores seguros (+16,5%), os EUA têm 1.339 unidades (+7,4%) para cada milhão de habitantes. Outro enorme contraste entre os países europeus é que, enquanto o Reino Unido conta com 1.212 servidores seguros, a Espanha dispõe de 217 unidades, havendo número menor ainda na Itália e em Portugal.

 
 
 
 

O que você procura?

O campo é obrigatório
Omitir vínculos de navegación
Omitir vínculos de exploración
atualidade
biblioteca
eventos
noticias
enviar email
Estudo da everis aponta Brasil como líder em ranking de comércio eletrônico na América Latina
everis investe em novos serviços e lança linha de BPO no Brasil
SOA avança no Brasil
everis contrata profissionais da área de TI
Estudo da everis revela recuperação da crise mundial
SkinOverPlaySeekFullscreen.swf
everis apresenta novidades em BPO para segmento de Seguros
everis Brasil cria laboratório com foco em mobilidade corporativa
Histórico de notícias
Mônica Panelli é nova diretora na everis no Brasil
Estudo ISI aponta que Brasil supera média latino-americana pelo terceiro ano consecutivo
Fundação everis inicia inscrições para Prêmio Dissertações e anuncia expansão para o Brasil
Fundação everis inicia inscrições para Prêmio Empreendedores
everis Brasil recebe a certificação Capability Maturity Model Integration for Service nível 3
everis estimula o empreendedorismo empresarial e acadêmico, através da inovação tecnológica
Especialistas da everis realizam palestras na BITS 2011
América Latina garante bons resultados nos indicadores do estudo ISI
Parabéns everis!
everis realiza debate All Connected
Programa everis de estágio 2012
everis abre inscrições para Prêmio Empreendedores 2012
Marco Galaz é nomeado sócio de Telecom da everis
everis Brasil cresce 15% em 2011
everis abre inscrições para seu programa de estágio e trainee 2012
Javier Parra é o novo sócio de tecnologia da everis Brasil
Outsourcing de serviço: garanta seu acordo de nível de trabalho
BPO, sua empresa ainda terá um
everis entre as melhores empresas para se trabalhar no Brasil em TI & Telecom
everis de olho nos profissionais do futuro
everis contrata Cristiane Xavier como responsável de Telecom no escritório do Rio de Janeiro
everis patrocina coluna do jornalista Celso Ming na rádio Estadão ESPN
everis se expande no Brasil e seleciona dez consultores de negócios
everis anuncia Ricardo Peixoto como diretor de Outsourcing de Infraestrutura
Os desafios olímpicos para a infraestrutura brasileira de TI/Telecom
everis seleciona 11 profissionais para cargos nas áreas de TI e consultoria de negócios
everis lança serviço de gerenciamento de multifornecedores de TI
Hospital Sírio-Libanês implanta Lean Healthcare da everis na cadeia de faturamento
everis integra centro de excelência tecnológico na Paraíba
everis abre seu Programa de Trainees 2013
everis conquista a certificação internacional CMMI (Capability Maturity Model Integration) nível 5
Fundação everis abre inscrições para o prêmio Empreendedores 2013
Afonso Mota é o novo sócio de Outsourcing da everis no Brasil