everis lança Smart Operations para revolucionar a gestão de infraestrutura de rede de telecomunicações
Quarta-feira, 14 Julho, 2021

Consultoria oferece soluções disruptivas integradas, como inteligência artificial, internet das coisas, realidade aumentada, entre outras, para transformar atividades de organização e manutenção (O&M) rotineiras. O objetivo é aprimorar os monitoramentos existentes e facilitar a execução das operações, visando o melhor atendimento aos clientes, ganhos de eficiência e redução de custos nos negócios

A gestão da infraestrutura no setor de telecomunicações é um tema em destaque por conta do alto nível de complexidade e custos, motivos pelos quais as empresas vêm buscando alternativas para simplificar essas tarefas e responder aos desafios que se apresentam. As soluções Smart Operations, da everis, consultoria de Negócios e TI do Grupo NTT Data, presente em 17 países, chegam ao mercado para ajudar a reinventar as atividades de organização e manutenção (O&M), por meio do uso de mão-de-obra intensiva e otimização de recursos para alcançar uma redução radical dos custos.

A solução Smart Operations possibilita transformações significativas nas atividades de manutenção por meio do uso extensivo de automação, monitoramento e manutenção preditiva ou sistemas automatizados de auditoria e inventário, graças à aplicação de tecnologias disruptivas, como internet das coisas (IoT), realidade aumentada (AR), realidade estendida (XR), realidade virtual (VR) inteligência artificial (AI) e Big Data & Analytics, entre outras.

Entre os benefícios dessas soluções estão a possibilidade de tornar os equipamentos locais mais inteligentes, com o uso de IoT, permitindo que as tarefas operacionais sejam realizadas de forma remota ou automatizadas, e a diminuição do tempo de resolução de incidentes e, por consequência, do número de visitas aos locais, com otimização do consumo de energia e maior controle de custos.

Para Marco Antonio Galaz, sócio de telecomunicações da everis Brasil, as operadoras brasileiras já estão precisando migrar de um modelo de O&M reativo e trabalhoso para um preditivo e proativo. “Com este intuito, é fundamental que elas implementem novas tecnologias, que permitam resolver ocorrências de forma mais rápida e remota, resultando em menores custos de O&M e maior disponibilidade do serviço”, diz. “Esaa necessidade tende a se ampliar com a chegada do 5G, que exigirá monitoramento e controle mais precisos de um grande volume de torres e sistemas, distribuidos por todo o terrítório nacional.”

Conheça as aplicações das Smart Operations:

  • XR para assistência técnica - graças ao uso de fone de ouvido VR, o técnico poderá ter acesso a um guia visual, que mostrará os caminhos para reparos nos equipamentos no local, ou seja, uma experiência técnica digital. Da mesma forma, este fone possibilita que o profissional tenha apoio remoto de outro técnico especializado, em tempo real por meio de uma transmissão de áudio e vídeo, que possibilitará a visualização das atividades de manutenção que estão sendo realizadas;
  • Capacidades IoT - sensores instalados podem permitir o monitoramento dos níveis de umidade, consumo de energia, status do equipamento e temperatura, possibilitando definir configurações remotamente e detectar a presença de intrusos;
  • Smart Self-Audit and Asset Control - torna as tarefas de inventário e controle de ativos, em tempo real. mais fáceis por meio de uma plataforma baseada em blockchain. O técnico deve escanear apenas os códigos QR anexados ao equipamento do local;
  • VR para treinamento técnico - os equipamentos de realidade virtual permitem que os técnicos acessem virtualmente treinamentos a qualquer hora e em qualquer lugar. Ao fazer isso, eles participam de uma experiência de aprendizagem completa.

Dessa forma, as operações inteligentes garantem que as empresas possam agir de forma preventiva, em função das informações obtidas. “Com as novas soluções inteligentes, é possível reduzir o número de visitas a cada local, porque se tem maior visibilidade dos equipamentos, infraestrutura e status de auxiliares, além, é claro, dos recursos de gerenciamento remoto e previsão de possíveis falhas e degradações de desempenho de baterias e geradores de energia. Ou seja, ganha-se maior eficácia e eficiência nas intervenções no local”, explica Galaz.

Segundo ele, as smart solutions garantem redução de mais de 15% no volume de manutenções, de 25% no consumo de energia e de até 60% nos custos endereçáveis, aumentando ao mesmo tempo a disponibilidade da rede e diminuindo o tempo de reação. Estes ganhos são resultado de aplicação de tecnologia de ponta, com auditoria e manutenção de infraestrutura em locais remotos por meio de drones e IA, viabilização de operações autônomas com robôs, redução de riscos trabalhistas devido a treinamentos em ambientes virtuais. Além disso, as smart solutions possibilitam que a força de trabalho seja assessorada por ferramentas de realidade aumentada e analytics para otimizar ativos instalados.

“Durante a atuação em campo, é possível identificar potenciais incidentes na infraestrutura de rede, inclusive em decorrência de condições climáticas e da energia”, diz o sócio de Telecomunicações da everis.

Conheça detalhes da plataforma IoT de smart operations

A plataforma de IoT, desenvolvida pela everis, em parceria com a Niagara, tem várias vantagens como middleware, desde análise e visualização até hardware e conectividade.  Entre suas capacidades se destacam:

  • Predição de Analytics e aprendizado de máquinas (ML) - modelar e transformar informações úteis, gráficos e tabelas para gerar conclusões que facilitem a tomada de decisão, inclusive com sugestões de otimização. Além de analisar dados históricos com mineração de dados, modelagem preditiva e aprendizado de máquina para fazer previsões;
  • Dashboards & Visualizações - visualização amigável, com painéis e módulos para monitorar e controlar os diferentes sensores, alarmes e parâmetros de atualização;
  • Conectividade - mobile, WiFi, Zigbee e outras tecnologias para comunicações, assim como portas para cabos de conexão, dispositivos industriais e de sinais;
  • Centralização - capacidade de controlar vários gateways de uma estação central, atualizações em massa de estações e unificação de informações;
  • Security - Sistema de segurança cibernética forte para garantir que todas as informações para controle e monitoramento são protegidas em todos os momentos;
  • Hardware e Controles - Tamanho pequeno, bom poder de computação, robusto encapsulamento para ambientes industriais com alta capacidade de dissipação de calor, assim como capacidade de controle remoto ou automático de elementos como ar-condicionado, ventilação, acessos ou interruptores.

“Nossa plataforma possibilita o monitoramento e controle dos diversos equipamentos e segurança do site, gera alertas em caso de anomalias para tomada de decisão e parametrização dos níveis de segurança. Para isso, diferentes sensores são integrados e conectados por meio de uma plataforma de gateway para IoT, que assegura a visualização dos dados lançados e sua análise remotamente. Estamos prontos a participar de mais este processo de transformação das empresas de telecomunicações e acreditamos que ocorrerá a médio prazo”, enfatiza Galaz.

Saiba mais sobre Smart Operations aqui